Social Butterfly. NOT

So tenho amigo do colegial, beijos.

Depois do termino do meu namoro eu tenho tido problemas para me relacionar com pessoas, não digo na área amorosa, so de pensar em ter algo com outro homem me da azia, mas relacionamentos sociais. Já que meu ex-namorado foi meu melhor amigo por todo esse ano ( e falam de mulheres que largam tudo pelo namorado, desculpa sociedade feminista) eu não me dei muito o trabalho de me socializar e conhecer pessoas novas, mesmo por que vamos combinar que não tem coisa mais desconfortável e chata do que fazer novas amizades.

Minha mãe conhece uma mulher que a filha vai na mesma faculdade que eu, depois de um mês reclamando da vida para a minha mãe e ouvindo essa musica:

ela tomou a decisão de me apresentar para a filha dessa mulher. Depois de algumas menssagens dando desculpas para a menina dizendo que tinha que estudar, sendo que as provas eram dali tres mêses, tinha que ir pra academia, coisa que não faço desde 2004 quando eu cai da esteira, decidi ir econtra-la.

Se não me engano foi em uma terca-feira e se não me falha a memória no dia anterior eu tinha visto meu ex, ou seja, tava linda com olheiras de choro. Dissemos oi e fomos tomar café. Ela não falava portugues muito bem porque nasceu aqui mas eu me recusava a falar inglês com a desculpa de que ela deveria praticar, a verdadeira razão era porque eu estava cansada demais pra falar em outra língua que não fosse a minha materna.

Obvio que entre um gole e outro eu falei do meu ex, de quão maravilhoso ele era comigo e de como eu ando tão sozinha esses dias, assuntos que no primeiro encontro com uma menina que nunca te viu na vida são bem plausíveis. A menina namora o presidente estuantil da universidade, ela trabalha na universidade e fala que tem uma vida de casada com o menino. Algo aconteceu comigo nessa hora.

Foi como se quando ela falou que tem uma vida de casada meu corpo teve uma reação de que so quem sofreu um trauma tem, eu parei de filtrar minhas palavras. Dai por diante so saiu merda da minha boca, começando com:

–       Eh mesmo? Olha eu também tinha mas homem eh homem neh? Não da pra confiar, ainda mais com a idade deles.

–       Eh, não sei, minha vo já chama ele de genro

–       Minha família inteira chamava meu namorado de genro, isso ai não e garantia de casa própria parcelada com o futuro marido não querida. Um dia ele vai ver que a vida tem mais que sua vidinha estudantil e vai sair fora.

(2 minutos olhando em choque pra minha cara)

-Olha mas não conta com o que eu falo não, as vezes ele realmente te ama muito e nunca vai te deixar e ai sua vida acabou com o cara que você conheceu com 20 anos. Não tem menina que casa com 16 e ainda ta casada?

-Deve ter…

-Eu não conheço nenhuma, mas vai ver vocês são desse tipo neh?

Eu não conseguia parar, era um desatre atrás do outro, ate os assuntos mais banais viraram motivo pra ou eu lembra-la o quão minha vida tava uma merda  b) o relacionamento dela, que eu não faço idéia de como funciona, iria acabar  c) as duas opcoe anteriores. Um assunto trivial como quando ela me falou que gostava de olhar o que as pessoas vestiam (alias, que personalidade mais fraca não? Desse jeito vaidoso teu namorado não vai agüentar não querida) eu já mudei o tom, por exemplo, ela falou que isso era o que ela ficava fazendo, olhando as roupas alheias e eu já me joguei na resposta saudavel: “ah eu gosto de pensar na vida delas, tipo será que no fundo essa pessoa ta triste? Será que os pais dela são separados? Será que ela foi traída pelo namorado do colegial que dizia que ia casar com ela? Sei la, que de um dia pro outro o namorado dela falou q nao gosta mais e quer pegar geral?”

Mudei de assunto, já que ela tava mexendo no facebook disse pra ela me adicionar, essa parte eh ridícula. Antes de descrever a conversa devo ressaltar que eu estava usando a mesma blusa que na foto do meu perfil e meu cabelo estava amarrado do mesmo jeito que na foto:

–       Nossa, essa eh você?

–       Sim, isso mesmo, Lorraine Costa

(pausa de 2 segundos tentando decifrar a foto)

-Mas você ta tão diferente…

-Eh, eu pareço um zumbi ultimamente ne?

-Ah não sei, ta diferente.

-Deve ser porque hoje fazem 4 dias que eu não lavo o cabelo, to com 5 kilos a menos e sem maquiagem

(risada sem graça)

Nessa parte vocês já podem imaginar como eu me encontrava não e mesmo? Não to querendo que ninguém sinta pena de mim, mas se a um mês atrás eu já chocava as meninas que seriam  minhas futuras bffs, imagina agora que to um pouco pior? A unica pessoa que se aproximou de mim nesses ultimos 2 meses foi o cara de 40 anos sem cabelo qua trabalha na padaria do mercado.

No final do encontro ela reagiu como esses caras que não sabem o que fazer no final de um encontro terrível. Ela me disse que deveríamos repetir mas nunca mais nem me mandou uma menssagem, nem por facebook nem no telefone. Se ela fosse um cara eu diria que levei um pe na bunda antes mesmo de ter me envolvido.

Eu definitivamente não estou preparada para um relacionamento que nao seja com meu sofa, amoroso ou não.

Lorraine.

One Response to “Social Butterfly. NOT”

  1. Fio do cão Says:

    Jesus te ama !!!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: