Procurando inspiração.

Eu estou em um dia muito típico. É um dia daqueles em que o dedo insiste em apertar mais vezes a tecla “back space” para apagar o que se escreve do que, efetivamente, escrever alguma coisa que valha a pena ser lida. É a chamda falta de inspiração. Tormenta e mal agouro, da qual se reveste aos artistas que insistem em desaperceber suas limitações, o lapso de criatividade só é mesmo deposto com a prática do ato artístico.  No meu caso em específico: escrever. Somente escrever, que as ideias passam a cair ordenamente de novo e o seu pensamento, enfim, volta ao lugar.

Eu estou aqui burlando o horário do escritório. Fui assistir a um julgamento às duas horas da tarde e saí dele lá pelas três. Poderia ter voltado ao escritório lá pelas três e quarenta e aguentar mais uma hora e vinte até dar o meu horário e eu retornar ao centro para mais uma estimulante noite de aula. Preferi, no entanto, ficar por aqui, ligar para o escritório às quatro e quinze dizendo que  o julgamento havia terminado naquele horário e que não voltaria para trabalhar mais hoje.

De tudo isso, o que foi mais curioso notar é o enorme peso de consiência que senti na ação. Ora, vamos lá, não me julgue. Não fui tão criminoso assim a ponto de ter eu mesmo que me reprEender. Isso somente demonstra um fato intrísico meu: sou preocupado além da conta com terceiros e seus entendimentos acerca de tudo o que possa me cercar. Me falta desapego.

Eu pretendo sair do meu escritório no final do mês, detesto o que faço, estou miserável há meses em virtude desse estágio e, mesmo assim, me senti mal por mentir e ganhar uma hora de descanso.

You know what?! FUCK ME! Pratiquei o desapego agora mesmo e vou fazer algo inusitado. Algo que faça valer a pena meu peso de consciência e ponha em destaque essa uma hora que ganhei a mais em minha vida. Vou viver, sem medo, sem receio e, principalmente, sem pensar.

PORQUE PENSAR DÓI!

Recomendo o mesmo.

E É CLAAAAARO, para inundar de inspiração essa tarde nublada de quarta feira, que não tem nada de especial, eu vou daixar com vcs a interpretação emocionadíssima e inspiradíssima da nossa rainha VANUSA, cujo nome me faz lembrar o finado cocker spanial de minha vizinha.

Com vcs, entoando o Hino Nacional de uma forma que somente um mendigo surdo, mudo e louco de ácido poderia fazer paralelo:

Beijos,

Caio

One Response to “Procurando inspiração.”

  1. minivaca Says:

    CARPE DIEM!

    Ai genty, toda essa historia de SP caotica me da uma preguica de voltar. To legal de enchentes e transito viu?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: